Organizações desejam que o Brasil realize um corte de 35% nas suas emissões de gases até o ano de 2030.


Organizações ambientais brasileiras se avançaram ao governo federal e divulgaram nesta ultima sexta-feira (26/06) uma proposta alternativa de metas que o país necessitaria cumprir para reduzir suas emissões de gases-estufa.

De acordo com o cálculo apresentado pelo Observatório do Clima, rede que reúne entidades da sociedade civil, o Brasil necessita modificar a atuação dos setores agropecuária, indústria, energia e transporte para que, a partir de 2030, o limite de emissões lançadas pelo país seja de 1 bilhão de toneladas de CO2 equivalente.

O total é 35% menor em relação aos atuais 1,5 bilhão de toneladas de CO2eq que o país introduz na atmosfera, segundo o mais recente Inventário Nacional de emissões, datado de 2010. O plano é considerado muito ambicioso, mas, de acordo com os ambientalistas, não significa "sacrificar” a economia, pois, em vez disso, abre a chance de desenvolvimento.

 “São empenhos, e não sacrifícios, que abrem a oportunidade para uma economia de forma estratégica. Com valores iniciais para transição, mas com lucros claros no médio e longo prazo”, explica Carlos Rittl, secretário-executivo do Observatório do Clima.


O CO2 equivalente é uma avaliação que compreende o lançamento de ao menos seis gases poluentes, como o metano, o dióxido de carbono e óxido nitroso.

Share on Google Plus

About Maiky Bezerra

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui a sua opinião sobre a matéria ou sobre o Blog: