Uma análise na matéria mais polêmica da semana

Matéria veiculada no Jornal A Notícia na edição de Julho n°03: 
Imagem: Blog Amo Venturosa

Teria sido realmente uma má interpretação do povo venturosense?

          Pensando neste questionamento resolvi fazer uma análise na “matéria” com base na semiótica peirciana, assunto que defendi minha monografia para título de Bacharel em Comunicação Social. Conteúdo que tenho um bom conhecimento, por isso me sinto capaz de realizar tal análise.
          A “matéria”, que possui característica de “Informe Publicitário”, explicitamente apresenta dois elementos marcantes que levou a população a interpretar como um possível rompimento do grupo Amarelo com o Verde. Vamos a descrição:

          A presença marcante da cor VERMELHA junta com a cor AMARELA e a ausência da cor VERDE: Mesmo que não tenha sido intencional, levando em consideração a atual conjuntura política local, transmite a idéia de rompimento do AMARELO com o VERDE e deixa a interrogação de uma possível aliança com o VERMELHO.
          Por outro lado, o Departamento de Arte do Jornal A Notícia, justificou ao Blog Amo Venturosa que: “ “Cores são Cores" e que esses recursos foram utilizados para dar mais 'leveza' à diagramação do jornal, sem qualquer simbologia política”. Na verdade, em Venturosa, cores não são apenas cores. Elas represrntam muito mais que isto. Quanto a justificativa da utilização da cor vermelha ter sido apenas para dar ‘leveza’, não procede muito essa afirmação, já que o Vermelho é uma cor quente e forte, capaz de causar um desequilibro na página, chamando a atenção do olhar humano para a cor, com isso, não deixa a  página “leve”, muito pelo contrário, a página fica mais “pesada”. Além disso, a cor verde deixaria a página mais leve e seria uma utilização mais coerente, já que é a cor representada pelo o governo atual.
          Outro elemento que mais indicia um rompimento do grupo VERDE e AMARELO, não estaria nas cores, mas sim na frase colocada  em destaque: “Em apenas dois anos e meio, Prefeitura FAZ muito mais por Venturosa.”
          Frase que exclui os 8 anos do governo Eudes. Como um governo que seria a continuidade do outro excluiria os anos anteriores? Só em caso de um possível rompimento. Além disso, o texto não só trás uma exclusão, mas também uma comparação. Onde os dois anos e meio foram mais vantajosos para a cidade do que os outros anos anteriores, segundo a matéria.  

Quero deixar claro que esta é uma opinião com base na minha análise sob o olhar semiótico. O que quero afirmar é o seguinte: Mesmo que não tenha sido esta a intenção, de comunicar tais fatores políticos mencionados, a “matéria” trás elementos suficientes para o povo de Venturosa ter interpretado dessa forma.
Share on Google Plus

About Wellingthon Galindo

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui a sua opinião sobre a matéria ou sobre o Blog: